Serviço do santuário, para a classe de Guia

20/06/2011 16:00

 

Serviço do santuário, para a classe de Guia

 

Uma das construções mais fantásticas de todos os tempos é o tabernáculo. Após retirar o Seu povo do Egito e constituí-lo uma nação, Deus dita para Moisés as coordenadas para a construção do santuário, para que Ele mesmo pudesse habitar no meio do povo. 

O sagrado serviço do santuário simbolizava a obra mais nobre já feita em favor do homem, o sacrifício do Filho de Deus para a nossa salvação. Este sistema deveria funcionar entre o povo de Deus até que o próprio Cristo morresse na cruz, anulando assim o sistema cerimonialista. 

Deus habitava presencialmente neste local, e os sacerdotes poderiam consultar a Sua vontade diretamente. Cada mobília e cada compartimento carrega um significado da obra de Jesus para a nossa salvação. 

A classe de guia, a última para os desbravadores, é uma classe para prepará-lo para a liderança. Como um líder de desbravadores não é apenas um líder de clube, mas sim um líder da Igreja, ele precisa ter um bom conhecimento sobre as nossas principais doutrinas. 

Cada uma das classes aborda a questão doutrinária mais adaptada à idade do desbravador. Na classe de Guia, na seção Descoberta Espiritual, requisito 2, ele estuda sobre o santuário de Deus: “Estudar e debater sobre como o serviço do santuário, no Antigo Testamento, apontava para a cruz e para o ministério pessoal de Jesus.” 

Para a instrução desse requisito, confiram abaixo alguns materiais que selecionamos para vocês. O primeiro é um episódio da Série Princípios, do programa Está Escrito. Nele, o pastor Fernando Iglesias apresenta as principais questões envolvidas no santuário e o seu objetivo para a humanidade. Confira também o arquivo texto desse capítulo AQUI.
 
 
 

 

 

Material compilado do site http://www.cantinhodaunidade.com